Nas Margens de Alge


Clique para aumentar as imagens


Nascida a norte do concelho, na Freguesia de Campelo, na localidade de Alge, A Ribeira de Alge percorre de forma sinuosa a paisagem das penedias e matas verdejantes, terminando o seu percurso nas águas calmas do Zêzere, já na área da albufeira da Barragem do Castelo do Bode.

Ao percorre-la, alguns pontos merecem referência pela beleza natural que envolve as suas águas cristalinas. A pouca distância da sua nascente, surge-nos um renovado Viveiro de Trutas, paragem obrigatória para saborear a gastronomia típica da truta e outros pescados do rio.

Mais abaixo, já na freguesia de Aguda, deparamos com a imponência magestosa das Fragas de S. Simão, cujos recantos são um convite ao lazer e à fruição da natureza. Desde o seu miradouro, aos percursos pedestres, às praias fluviais, à aldeia de xisto do Casal de São Simão, aos moinhos de água em Além da Ribeira e ao sem número de actividades, como a pesca desportiva, montanhismo, escalada e canoagem, podemos deliciar-nos com a natureza em estado puro.

Finalmente, no lugar de Foz de Alge, onde as águas da ribeira encontram o caudal manso do rio Zêzere, podemos apreciar vestígios da antiga fabrica de ferro, importante obra de referência da Arqueologia Industrial, de cuja fundição saíram as armas com que Portugal enfrentou as Invasões Francesas do início do séc. XIX.

Completamos assim um breve mas idílico percurso que nos retempera as forças, pela sua natureza agreste mas também calma, para enfrentar de forma renovada a agitação do dia-a-dia .