Miranda do Corvo

Breve Apresentação

Em terras de Romarias.

Com uma importância estratégica histórica, a fundação do concelho remonta ao século XII através de foral de D. Afonso Henriques. No entanto, já anteriormente os romanos e as tropas sarracenas tinham cruzado estas paragens.

Atravessado pelos rios Alheda, Dueça e Ceira - factor de fixação das populações através dos tempos - o concelho é predominantemente montanhoso, sendo inúmeros os locais de onde se pode desfrutar de paisagens deslumbrantes a espraiar de vista.

Região de feiras e romarias de grande significado religioso e popular, as Solenidades da Senhora da Piedade e do Senhor da Serra são acontecimentos aos quais afluem milhares de peregrinos e veraneantes, atraídos pela sua fama milagrosa, numa veneração sentida e profundamente enraizada.


Generalidades sobre o concelho de Miranda do Corvo

Gentílico

Mirandense, Corvense

Área

126,98 km²

População

13 077 hab.( 2001)

Densidade populacional (hab./ km²)

89,3

Número de freguesias

5 [Lamas, Miranda do Corvo, Rio Vide, Semide e Vila Nova]

Região

Centro

Sub-região

Pinhal Interior Norte

Distrito

Coimbra

Antiga província

Beira Litoral

Confrontação Geográfica

Nordeste: Vila Nova de Poiares
Leste: Góis
Sueste: Figueiró dos Vinhos
Sudoeste: Penela
Oeste: Condeixa-a-Nova
Noroeste: Coimbra

Principais Recursos hídricos

Rios Ceira, Dueça e Alheda


Brasão e Bandeira
Clique para aumentar as imagens

        


Mapas
Clique para aumentar a imagem


Personagens Ilustres
Clique para aumentar as imagens

José Falcão (1841-1893) Político, republicano, professor universitário, autor da “Cartilha do Povo” e de notáveis escritos de propaganda política

Dr. Francisco Fernandes Rosa Falcão (1879-1931) Nascido na localidade de Lamas. Licenciou-se em Direito pela Universidade de Coimbra. Além de advogado, foi secretário da Presidência do Tribunal da Relação de Coimbra, Governador Civil dos distritos de Coimbra e de Leiria e chefe do Gabinete do Ministério da Justiça, Dr. Manuel Rodrigues, de 1926 a 1928. A ele se deve um enorme e excelente trabalho na elaboração do Estatuto Judicial e do Código do Processo Penal. Faleceu em Lisboa em 14 de Junho de 1931 e jaz no cemitério de Lamas, em campa rasa, por sua expressa vontade.

Prof. António Arruda Ferrer Correia (1912-2003)Prof. António Arruda Ferrer Correia (1912-2003) Personalidade que se distinguiu pela sua actividade universitária. Licenciou-se em Direito pela Universidade de Coimbra onde foi professor catedrático e exerceu as funções de reitor de 1976 a 1982 sendo nomeado reitor Honorário, distinção conferida pela primeira vez.
Foi agraciado com o grau da Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo e com a Grã-Cruz com estrela e banda da Ordem de Mérito da República Federal da Alemanha e condecorado, em Junho de 1982, com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Santiago de Espanha. Possui também a mais alta condecoração italiana, a Grã-Cruz da Ordem de Mérito Italiana. Foi associado e dirigente de inúmeras organizações internacionais especializadas no campo do Direito e presidente do concelho de Administração da Fundação Gulbenkian.
Foi inaugurado um monumento em sua homenagem pelo Presidente da República, Dr. Jorge Sampaio em 14 de Setembro de 2003. Faleceu em 17 de Outubro de 2003.

Prof. António Arruda Ferrer Correia (1912-2003) Prof. Lídio Alves Gomes (1936-2006) Natural da localidade de Vila Flor, onde sempre residiu exerceu vários cargos na autarquia de Miranda do Corvo. Foi eleito Presidente à mesa para a eleição da Comissão Administrativa da Câmara Municipal, após o 25 de Abril. Foi eleito em 1976 como vereador e reeleito em 1979 e 1982. De 1982 a 1985 foi Vice-Presidente da Câmara e no mandato de 1985 a 1989 exerceu o cargo de presidente da Assembleia Municipal. Exerceu vários cargos associativos, nomeadamente na Associação para o Desenvolvimento e Formação Profissional, Bombeiros Voluntários, Clube Atlético Mirandense e Centro Hípico, tendo sido Vice-Presidente da ADFP, da qual era sócio fundador. Fez também parte da direcção do jornal Mirante, da Dueceira- Associação de Desenvolvimento do Ceira e Dueça, sendo Conselheiro do Programa LEADER+ELOZ. Entre LOusã e Zêzere e foi confrade fundador da Real Confraria da Cabra Velha.
Foi professor na Escola Secundária de Avelar Brotero, em Coimbra, de 1960 até à sua aposentação em 1997.

Fonte: Site Oficial do Município de Miranda do Corvo www.mirandadocorvo.com